Futebol produzido em Alvalade merecia pontos

O Gil Vicente FC disputou a 29ª jornada da Liga NOS no terreno do Sporting CP. Os Gilistas não conseguiram pontuar em Alvalade, mas a equipa de Vítor Oliveira merecia melhor resultado do que a derrota, visto ter produzido um futebol de qualidade e ter conseguido chegar com perigo à baliza leonina.

Logo aos dois minutos Sandro Lima isolou-se e Rúben Ribeiro encostou para o golo, mas o árbitro da partida assinalou fora de jogo ao avançado brasileiro. Aos 21′ Wendel abriu o ativo a favor dos locais.

No decorrer do minuto 26 os Gilistas voltaram a introduzir o esférico na baliza de Maximiano, através de Sandro Lima, mas o golo foi de novo invalido por fora-de-jogo. Já ao minuto 34 surgiu nova oportunidade para os barcelenses, com Rúben Ribeiro dentro da área a servir Baraye na direita, mas o extremo senegalês atirou para defesa do guardião do Sporting CP.

No segundo tempo, o  Sporting CP conseguiu chegar ao golo cedo (49′) com Gonzalo Plata a aumentar a vantagem. Aos 81′ os barcelenses podiam ter reduzido a desvantagem, mas o livre de Kraev não teve a finalização esperada.

Uma falta na área sobre Hugo Vieira aos 89′ deu uma grande penalidade para o Gil Vicente FC, que Rúben Ribeiro converteu em golo. Os quatro minutos que juiz da partida concedeu como tempo de compensação não foram suficientes para os Gilistas chegarem ao empate, mas a equipa de Vítor Oliveira merecia mais do jogo em Alvalade.